Livro “Confissões de uma Jovem Viúva”, lançamento em 16/03. Vejam mais informações nos posts anteriores.

A mãe da autora-personagem

“Vivi, eu sei que você não gosta muito da ideia, mas pedi pro seu Josenildo deixar uma sopa de lentilha (sem macarrãozinho, sem batata) na portaria do seu prédio. Espero que não esteja salgada desta vez. Precisa ficar forte. Mamãe”. 🍵

(Capítulo “Os amigos da jovem viúva)

Beto

“O Beto é um cara prático: não acredita em crises de consciência. Aliás, não acredita sequer que os caras têm consciência – exceto ele, que é o Macho Alpha. Para o Beto, os homens são uns safados e, se mudam de ideia, é porque apareceu programa melhor, bunda maior, ou perderam espontaneamente o interesse.

Detesto contar minhas histórias para ele, porque quase sempre ele joga um balde de água fria. Mas tenho de admitir: o Beto é um sábio. O Padre Quevedo do amor.” ⛈

(Capítulo “A Teoria da Crise de Consciência)

Tati

“E vocês têm conversado?”

“Um pouco. Já contei pra ele que sou viúva. Ufa!”

“E fizeram planos para o futuro?”

“Ele disse que gostaria de ir ao Chile e depois ao Brasil. Daqui a dois meses!”

“Então é namoro, Cassadorinha!” ❤️

(Capítulo “Love never felt so good”)

Carlão

“WhatsApp. Carlão criou o grupo “Balada de hoje”. Carlão adicionou Ivy. Carlão adicionou Waldemar.

“Waldemar e Ivy: uni-vos pela balada. Vou sair aqui no Soho, mas acho que vai ficar meio longe pra vcs”.

“Besta!” 🕺🏻

(Capítulo “Waldemar, eu e o Rei do Futebol)

Paulo

“Ah! O jeito misterioso que eu tinha imaginado agora sim se revelava: tudo que ele escondia atrás das fotos de pouca clareza estava ali. Olhos de uma cor indefinida, quase esverdeados, profundos e verdadeiros. Umas duas vezes, ao longo da noite, me peguei perdida naquele olhar. Não era gordo nem magro. Nem alto nem baixo. Um tantinho mais alto que eu. Tinha um sorriso delicado e doce, de dentes todos branquinhos e cuidadosamente enfileirados. Usava uma camisa jeans inusitada que lhe caía bem.” ⛷

(Capítulo “O esquiador”)

Caetano

“Agora, devia estar com uns quase cinquenta anos. Um pouco mais alto que eu, era magro, mas não parecia ser do tipo sarado, embora eu nunca tivesse visto sem terno – era tão certinho que talvez até dormisse e tomasse banho de terno. Era indiscutivelmente inteligente e tinha uma retórica fantástica. Tinha um jeito de “não me toques” meio impessoal, que lhe dava um ar de velho desde moço. O tipo que não dá pra imaginar contando uma piada, usando um pijama do Mickey ou meias antiderrapantes de coalas.” 🕴🏻

(Capítulo “The Lady in Red”)

Nei

“Chegando, virei logo à esquerda e entrei apressada no meu quarto, quase fugida – não sabia bem do quê. Estava me sentindo tão errada naquele apartamento com o Nei, tão casado, tão distante de mim, e tão longe da minha Nova York… eu precisava me esconder logo, como que para garantir não haver qualquer espaço para coisa alguma. Eu já tinha entendido que esse universo dos casados não era pra ser explorado, que eu tava fazendo ali? Mas o Nei parecia inofensivo… era como ficar com uma amiga no apartamento… não?” 🤔

(Capítulo “O palácio de Sissi”)

#ivycassa #portasabertasivycassa #confissoesdeumajovemviuva #viuva #viuvez #livro #autora #leiamulheres #autoficção