Sou dessas que acreditam no destino e que, se for pra cair, vai cair mesmo. Paciência.

Mas, de qualquer forma, não custa nada fazer uma precezinha antes de embarcar:

Oh, protetor dos viajantes! Permita por favor o seguinte:

– Que nenhum vizinho de corredor seja tão espaçoso a ponto de ocupar o bagageiro onde guardarei minha mala de mão.

– Que nenhuma criança faça as costas do meu assento de bola de futebol.

– Que, na hipótese prevista no parágrafo anterior, o responsável pela criança seja educado o suficiente para contê-la.

– Que quem estiver sentado no assento da frente não recline a cadeira de maneira muito brusca quando eu estiver com uma taça de vinho na bandeja, porque isso poderá manchar a única calça que estou levando para a viagem.

– Que meu vizinho imediato de assento tenha tomado banho e escovado os dentes antes de embarcar.

– Que meu vizinho imediato, mesmo tendo tomado banho e escovado os dentes, cheire bem.

– Que o responsável pela comida do avião coloque uma opção vegetariana no cardápio – pode ser até aquele ravióli insosso, desde que recheado com com queijo – não precisa ser meia-cura, vale até meia boca.

– Que o responsável pela comida do avião não coloque berinjela no cardápio.

– Que o responsável pela comida do avião não sirva aquela única uva que eles chamam de sobremesa muito azeda.

– Que o vinho não esteja muito ácido.

– Que a aeromoça entenda quando eu pedir: “no ice”.

– Que meu vizinho imediato não peça frango.

– Que meu vizinho imediato não desista de pedir a “comida de avião” e traga na bolsa qualquer salgadinho cujo nome termine em “itos” ou “angos”.

– Que, na hipótese prevista no parágrafo anterior, meu vizinho imediato não chupe os dedos depois de comer os salgadinhos.

– Que nenhum dos meus vizinhos – imediatos ou não – vomite – sobretudo se tiver pedido frango. E que, na hipótese prevista no antepenúltimo parágrafo, meu vizinho imediato não vomite os salgadinhos.

– Que, independentemente da opção alimentar, meu vizinho imediato escove os dentes depois de comer.

– Que meu vizinho imediato não tenha nenhum hábito irritante do tipo estalar os dedos, limpar as unhas com as da outra mão, tirar “presentes” do nariz, mascar chicletes com a boca aberta, expandir-se para além dos limites da sua cadeira, roncar, fungar ou flatular.

– Que, se eu estiver sentada na janela, meu vizinho imediato não durma tão profundamente a ponto de eu achar que ele está em coma e não possa acordá-lo para ir ao banheiro.

– Que, se eu estiver sentada no corredor, meu vizinho imediato não me chacoalhe para ir ao banheiro porque quando eu acordo eu não costumo pegar no sono de novo facilmente.

– Que quem usar o banheiro antes de mim não deixe de apertar o pininho da pia e não haja qualquer resíduo quando eu for escovar os dentes.

– Que o diaposto no parágrafo anterior também se aplique ao vaso sanitário, com as devidas adaptações de conteúdo.

– Que meu vizinho imediato ouça sua música pelos fones em um volume que só ele(a) possa escutar.

– Que meu vizinho imediato não me interrompa pra perguntar o que estou lendo ou escrevendo.

– Que meu vizinho imediato não seja de puxar assunto: “Tá indo pra onde? É “adevogada”? Vai sozinha? Viúva? Tão moça? Morreu de quê? Minha sobrinha foi beeeem pior, o marido morreu de acidente. Mas você ainda é nova. Há de encontrar alguém. Precisa ter filhos pra se sentir mulher.”

– Que meu vizinho imediato não seja um Dom Juan do tipo: “na minha terra mulher assim não viaja sozinha”.

– Que, na hipótese prevista no parágrafo anterior, se o Dom Juan for alguém que me interesse, ele tenha um xaveco melhor que esse.

– Que, na hora do desembarque, quem estiver atrás de mim entenda que só há uma saída no avião e não adianta empurrar o calcanhar de quem está na frente com a mala de mão porque não vai desembarcar mais rápido.

– Que, na hora de pegar as malas, os passageiros em geral não coloquem os carrinhos colados na esteira porque quem está atrás não conseguirá chegar lá.

– Que não haja gente tão ou mais cheia de manias que eu por perto, em qualquer fase da viagem.

– Amém! 🙏🏻

(Ivy Cassa)

#ivycassa #portasabertasivycassa #portasabertas #avião #manias #medodeavião #cronica #autoficção #literatura -#literaturabrasileira #leiamulheres